Posts

Showing posts from September, 2017

La poésie du peut être

Os interesses, de minha parte, aqueles que não vão ceder
Te vejo na minha cama nua
Um cheiro que me faz gemer

Tou cansada de esperar
Uma iniciativa que  você nunca vai ter
Tento não desesperar
Mas tudo muda quando vejo teus olhos

Meu coração doi quando pensa em bater
Minhas lagrimas caem e tento me conter
Parece que voce nunca vai amadurecer



Vislumbro um presente de solidão e de dor
Seu frio é intenso e nunca me deu calor Na sua boca  só encontrei amargor  Bem que deveria saber que sua onda era de vapor
-x-